Publicidade

17 de Março de 2014 - 15:44

Insegurança e trânsito de veículos pesados são algumas das reclamações recorrentes da população

Por Tribuna

Compartilhar
 

A Associação de Moradores do Bairro Granbery denuncia problemas de insegurança e de tráfego de veículos pesados no bairro da região Central que é conhecido como um local de predomínio de residências. O vice-presidente da associação, César Augusto Pereira de Souza, enviou para a Tribuna fotos e um vídeo das duas situações.

Sobre o trânsito de caminhões, ele relata que, há duas semanas, uma carreta quebrou em frente a um prédio residencial na Rua Santos Dumont, deixando os condôminos sem conseguir sair de carro, das 20h às 7h do dia seguinte. "Os moradores já não conseguem mais dormir direito devido ao movimento das carretas que sobem de madrugada, trazendo excesso de tijolo para a obra no final da rua", relata. Na última quinta-feira (13), mais um caminhão quebrou ao tentar subir a via. O vídeo registrado por César mostra a situação.

 

Insegurança

Já sobre os problemas de violência no Bairro Granbery, a Associação de Moradores realizou um mapeamento de áreas abandonadas e que podem servir de esconderijo para bandidos (ver galeria abaixo). O vice-presidente da entidade enviou fotos dos locais, de forma a alertar a população, o Poder Público, a polícia e até os proprietários dos imóveis, para que eles se atentem à manutenção dos terrenos, muitas vezes tomados por mato alto.

Na última sexta-feira, dia 7 de março, um ladrão chegou a ser detido por populares no Granbery, após roubar o celular de um adolescente de 13 anos na Rua Barão de Santa Helena. O suspeito carregava um simulacro de arma de fogo e foi detido por pessoas que passavam pelo local, durante a manhã, até a chegada da polícia.

Na mesma rua, em fevereiro, moradores de uma casa levaram um susto durante a madrugada, depois que um ladrão entrou na residência pela janela e caiu sobre a cama em que dormia uma idosa. Assustada, a mulher começou a gritar, acordando os demais moradores, que entraram em luta corporal com o invasor. O criminoso conseguiu escapar após ameaçar as vítimas com uma faca. A PM foi acionada e realizou rastreamento na região, mas o bandido não foi encontrado.

Em janeiro, um taxista foi vítima de uma tentativa de assalto quando levava um casal até a Rua Delfim Moreira. Um dos passageiros encostou uma faca debaixo do braço da vítima e anunciou o assalto. Imediatamente, o condutor parou o carro e desceu correndo para pedir ajuda, deixando a dupla dentro do táxi. Quando o taxista retornou ao local com apoio, o jovem de 25 anos tentou fugir pelas ruas do bairro, mas ele foi pego dentro de um ônibus.

Você também pode contribuir para uma cobertura completa da cidade. Se existe algum problema em seu bairro, envie um texto com fotos e/ou vídeo para o e-mail internet@tribunademinas.com.br. Se preferir, envie o relato por mensagem inbox para o perfil da Tribuna no Facebook.

 

Rua Martha Waltemberg, próximo ao número 155
Rua José Rômulo Guedes, próximo ao número 325
Rua José Rômulo Guedes, em frente ao número 275
Rua José Rômulo Guedes, ao lado do número 275
Rua José Rômulo Guedes, ao lado do número 85
Rua Carolina Coelho, ao lado do número 96
Rua Carolina Coelho, ao lado do número 68
Rua Carolina Coelho, 40
Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?